AEDAS aprova projeto básico para Assessoria Técnica

A Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social-AEDAS cumpriu nessa semana, entre os dias 28 de janeiro e 01 de fevereiro, mais uma etapa do processo de implantação das Assessorias Técnicas na Bacia do Rio Doce.


No dia 28 de janeiro, AEDAS apresenta em Aimores


Orientado pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos, responsável pelo edital de escolha, a AEDAS realizou encontros e reuniões com as Comissões de Atingidos e demais famílias atingidas interessadas no processo. Foram apresentadas as propostas de projeto para cada território, bem como recebidas as aprovações de cada comunidade. Os próximos passos serão a finalização do texto e planilhas financeiras, para passar à fase de negociação da contratação entre o Ministério Público Federal, a Vale, a Samarco e a BHP Billiton.


No dia 29, a apresentação foi em Represa


O primeiro território que a Associação visitou nessa semana foi o de Aimorés, na segunda, 28, às 18h, quando a AEDAS fez uma reunião com os atingidos e atingidas do município. No dia seguinte, 29, às 14h, foi realizada uma apresentação para atingidos moradores da comunidade de Represa, a maioria pescadores que vivem nas margens do rio Manhuaçu. Grande parte dos pescadores já cadastrados pela empresa e que reivindicam os direitos não reconhecidos.


A noite do mesmo dia, 29, a AEDAS esteve no distrito de Santo Antônio do Rio Doce, conhecido como Mauá de Minas, para apresentar a sua proposta à comunidade. Neste três encontros, as propostas foram aprovadas e as sugestões acolhidas.


Reunião em Santo Antônio do Rio Doce


Nos dias 30 e 31 de janeiro, a AEDAS dedicou sua presença ao território de Itueta e Resplendor, duas cidades que compõe o mesmo território. Na quanta se reuniu com a Comissão de Itueta e quinta de Resplendor. Nas duas reuniões a Associação apresentou o seu projeto de atuação para o território, que terá dois escritórios para cobrir ambas as cidades. Os dois municípios aprovaram o projeto da AEDAS, que agora segue para finalização e negociação para posterior contratação dos técnicos e equipes.


Aprovação em Itueta

No último dia de trabalho em campo, sexta, 01 de fevereiro, a AEDAS realizou dois encontros no território de Conselheiro Pena. Um na parte da manhã, com a Comissão dos Atingidos e Atingidas da cidade, e a noite fez um encontro na comunidade da Barra do Cuietê, onde apresentou sua propostas. Em ambas as reuniões, a AEDAS fez a apresentação e os atingidos aprovaram a proposta básica de projeto.


Conselheiro Pena tem apresentação de projeto


A próxima fase consiste de a Associação recolher todas a sugestões, críticas e acréscimos, finalizar o texto final e a planilha financeira, e entregar para o Fundo Brasil de Direitos Humanos e o Ministério Público Federal, junto com as atas de aprovação, as listas de presença e outros registros. Assim então passar para a fase tão aguardada pelos atingidos, a contratação.


Cauê Melo, Diretor de Projetos da AEDAS, aponta que esse é mais uma passo importante para garantir a efetivação de um direito básico dos atingidos que já acontece nas cidades de Mariana, barra Longa, Santa Cruz do Escalvado e Rio Doce. “Nós vimos nas reuniões e encontros uma grande expectativa dos atingidos que esse projeto seja logo efetivado. A Renova e todas as estruturas criadas até agora para garantir a reparação integral dos atingidos não atende às expectativas das famílias, e elas aguardam com grande ansiedade o momento do início dos trabalhos. A parte da AEDAS foi apresentar nossa proposta, vamos agora enviar para o MPF , e aguardamos as próximas orientações”, afirma.

AEDAS - Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social

© 2017 -  Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social

Rua Frei Caneca, 139, Bonfim - Belo Horizonte / MG - CEP: 31.210-530