Aedas inicia Rodas de Diálogo com atingidas e atingidos

Neste mês de setembro, a Associação de Defesa Ambiental e Social (Aedas) dá início a mais um espaço participativo, que conecta Assessoria Técnica Independente (ATI), pessoas atingidas e levantamento de danos. Depois de um intenso processo de Registros Familiares, a equipe da Aedas adentrou, no mês de agosto, ainda que de forma virtual, as casas de moradores e moradoras de Brumadinho, Betim, Juatuba, São Joaquim de Bicas, Mário Campos e Igarapé, em um momento mais próximo, que foram os Grupos de Atingidas e Atingidos (GAAs). Agora chegou a hora de nos articularmos nos espaços chamados de Rodas de Diálogo (RDs).

O principal objetivo das RDs é apresentar as sínteses dos GAAs, para que cada atingido e atingida saiba, de modo geral, o que todas as pessoas atingidas dialogaram nos demais GAAs e possam, a partir disso, debater sobre pontos novos, que não tinham visto no seu, e sobre possíveis divergências.

Esses entendimentos serão levados para debate com as Instituições de Justiça (IJs) - a Defensoria Pública e o Ministério Público - que, posteriormente, vão encaminhá-los para o Juiz. A apresentação dessa síntese será feita em um Seminário de Alinhamento, orientado pela Coordenação Metodológica Finalística (CMF), que acontece nesta sexta-feira (11).

As Rodas são mais um momento de escuta ativa das pessoas que tiveram suas vidas prejudicadas por um desastre irreversível. Fique atenta(o)! As RDs já começam nesta quarta-feira (9), e a primeira delas é a Roda de Diálogo sobre o Auxílio Financeiro Emergencial, que terá seus critérios para recebimento modificados em outubro e, por isso, merece um tratamento minucioso.

Nas semanas que seguem, as Rodas de Diálogo serão temáticas. Os temas são relativos às seis áreas temáticas que a Aedas já trabalha:

  1. Socioambiental

  2. Saúde

  3. Educação e Serviços Socioassistenciais

  4. Moradia e Infraestrutura

  5. Patrimônio Cultural, Cultura, Esporte e Lazer

  6. Economia, Trabalho e Renda

Além desses seis temas, haverá também uma RD sobre mulheres, a fim de discutir suas especificidades nesse contexto, fazendo um monitoramento dos danos a partir do gênero, causados ou agravados pelo rompimento da barragem nas suas vidas.

Serão muitas RDs acontecendo simultaneamente no mês de setembro, tanto na região 1 (Brumadinho), como na região 2 (Betim, Igarapé, Juatuba, Mário Campos e São Joaquim de Bicas), possibilitando que a equipe da Aedas possa fazer um cruzamento de informações com qualidade, discutindo coletivamente os critérios das demandas que são urgentes, para que possam ser sistematizadas e levadas ao Juiz.

Após as Rodas, nossas relações com as outras cidades atingidas pelo desastre (regiões 3, 4 e 5), com as outras ATIs e com as próprias Instituições de Justiça (IJs), ficarão cada vez mais afinadas, caminhando para um projeto de reparação da Bacia do Paraopeba.



AEDAS - Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social

© 2017 -  Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social

Rua Frei Caneca, 139, Bonfim - Belo Horizonte / MG - CEP: 31.210-530