Aedas suspende atividades presenciais por 15 dias em razão da segunda onda da pandemia

Diante do aumento de casos na segunda onda da pandemia de covid-19, a Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social (Aedas) volta a adotar medidas necessárias em conformidade com sua responsabilidade social. Neste sentido, fica determinada a suspensão da maioria das atividades presenciais. A decisão foi tomada em conformidade com as orientações dos estudos, dados e órgãos oficiais de saúde e por entender que o passo da restrição significativa é a medida mais acertada.


A abertura para realização de atividades presenciais consideradas essenciais pelas comissões e comunidades de atingidos e atingidas foi adotada pela Aedas no declínio da primeira onda da pandemia. No entanto, diante da ascensão desta nova onda, a maior taxa de contágio de novas cepas e as incertezas sobre as consequências da doença, ficou definida a suspensão da maioria das atividades presenciais por 15 dias, contando a partir do dia 08/02. A maior parte dos trabalhadores da associação devem executar as atividades na modalidade telepresencial. Fica determinado, também, o fechamento de todos os escritórios ao público.


Ainda assim, compreendendo a situação dos atingidos e contexto de vulnerabilidade social, bem como seguindo orientação dos Boletins de Saúde dos Projetos de Assessoria Técnica Independente (ATI) de Itatiaiuçu e da Bacia do Paraopeba, durante esses 15 dias será feita avaliação criteriosa das atividades e situações para organizar quais necessitam ser presenciais, ponderando sua necessidade e a situação da pandemia. É um momento de avaliação e planejamento da equipe e junto às comunidades das atividades prioritárias.


Covid em Minas Gerais

Em Minas Gerais, já foram registrados mais de 785 mil casos de infecções pelo coronavírus e mais de 16 mil mortes. Nos municípios em que a Aedas atua assessorando famílias atingidas pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, a situação também tem se agravado.


Segundo dados do boletim epidemiológico do município de Brumadinho divulgados na última quarta-feira (10), desde o início da pandemia, a cidade já registrou um total de 2.030 casos confirmados, sendo que aproximadamente 350 desses casos foram registrados já no ano de 2021.


Nos municípios da região 2, a situação também tem estado crítica, com destaque para Betim, um dos municípios mais afetados pela pandemia em todo o estado, registrando mais de 17 mil casos e 429 óbitos. Nos demais municípios (Igarapé, Juatuba, Mário Campos e São Joaquim de Bicas), apesar do contingente populacional menor, os números de infectados e mortos também devem ser observados com preocupação.





  • WhatsApp Aedas
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram