Câmara federal promove reunião para acompanhar e fiscalizar possível acordo entre Vale e Governo MG

Nesta quinta-feira (3), a partir das 14h30, pessoas atingidas da Bacia do Paraopeba participarão de uma reunião da Comissão Externa da Câmara dos Deputados, que se propõem a discutir o possível acordo entre Vale e Governo de Minas Gerais. A discussão será transmitida ao vivo pelo youtube da Câmara. As três Assessorias Técnicas Independentes (ATIs) que atuam na Bacia terão representação na reunião, assim como as pessoas atingidas das cinco regiões atingidas pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho.


Confira a lista de presenças confirmadas para a reunião virtual: - a representante do Instituto Guaicuy Carla Wstone;

- o representante do Lago dos Cisnes - Felixlândia Carlos Henrique Ferreira;

- a representante de Atingidos em Brumadinho Claudia Saraiva;

- a representante Cachoeira do Choro - Curvelo Eliana Marques;

- a representante do Condomínio Cachoeira do Choro - Curvelo Eunice Ferreira Godinho;

- a representante da Comissão de Piedade do Paraopeba/Comitê Popular da Zona Rural-Brumadinho Fernanda Perdigão;

- o representante dos atingidos Jefferson Macena;

- a representante da Comissão Taquares - Esmeraldas Patrícia Passarela; e

- o representante da Comissão Beira Córrego - Pará de Minas Rogério Giannetti Rocha.

Fonte: Agência Câmara de Notícias


Possível acordo entre Vale e Governo


Uma possibilidade de acordo está sendo discutida entre a mineradora Vale, o Governo do Estado de Minas Gerais e as Instituições de Justiça (IJs). Na semana anterior, uma audiência judicial marcada em 17 de novembro foi alvo de protesto por pessoas atingidas pelo rompimento, que reivindicavam mais participação na negociação. Com a pressão realizada, nenhum acordo foi fechado.


A próxima audiência para discussão deste acordo será realizada no dia 9 de dezembro, às 14h. As Instituições de Justiça solicitaram que estejam presentes pelo menos dois representantes de atingidos e atingidas de cada região e também que haja acompanhamento pelas ATIs.


Programa Direito à Renda


Nesta semana, a Aedas entrevistou Santiago Matos, da coordenação estadual do MAB, para falar sobre o Programa Direito à Renda. A proposta de criação do Programa possui foco na população de baixa renda. A ideia é garantir a continuidade do pagamento emergencial integral para os atingidos e as atingidas pelos próximos cinco anos e o aumento da abrangência ao longo da Bacia do Rio Paraopeba. Com isso, há o objetivo de melhorar as condições de vida das pessoas atingidas, garantindo dignidade a elas, para que possam participar efetivamente do processo de reparação coletiva. Além disso, haveria ganhos para a economia local.


Para saber mais, clique aqui.



635 visualizações
  • WhatsApp Aedas
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram