Confira os 337 projetos enviados e construídos pelas comunidades atingidas de Brumadinho com a Aedas

Atualizado: Mai 17

No último 05 de Maio, a Aedas, assessoria técnica independente que assessora as pessoas atingidas na Região 01 (Brumadinho), enviou aos compromitentes do acordo entre Vale e Governo do Estado, 337 projetos construídos pelas comunidades atingidas em conjunto com a ATI.


Os projetos foram elaborados pelas pessoas atingidas com assessoria da AEDAS, através dos Conselhos Comunitários, que são os pontos focais de diálogo entre comunidades e assessoria técnica na elaboração das propostas. Esses conselheiros e conselheiras foram definidos pelas próprias pessoas atingidas em espaços participativos da Aedas, as Rodas de Diálogos, que debateram demandas prioritárias das comunidades e os termos do acordo judicial, especificamente os anexos 1.4 (projetos para Brumadinho).


Para facilitar a escrita dos projetos, o município de Brumadinho foi dividido em 14 zonas, onde cada uma era composta por comunidades próximas territorialmente. Para cada uma destas zonas, foram redigidos projetos específicos.


Como já é de conhecimento das pessoas atingidas, o prazo encerrou-se ontem (05/05) e até o momento da submissão dos projetos, não houve resposta oficial aos pedidos de prorrogação feito pelas Assessorias Técnicas enviados desde março deste ano, a pedido das comunidades atingidas.


A Prefeitura de Brumadinho, bem como coletivos, organizações e grupo de pessoas também podiam enviar projetos.


É importante lembrar que a Aedas não se responsabiliza por outros projetos, formulários, ou informações que não foram enviados pelos canais oficiais da Aedas.


A Aedas agradece a disponibilidade das comunidades e conselhos que participaram ativamente das reuniões virtuais, levantando as informações necessárias para que a assessoria pudesse sistematizar os projetos de acordo com suas necessidades.


Por fim, relembramos que a construção dos projetos partiu das diversas formas de sistematização de demandas e problemas levantados, repassados e dialogados pelas pessoas atingidas com a AEDAS. Neste contexto, a produção da Matriz de Medidas Reparatórias Emergenciais realizada a partir das demandas levantadas pelos atingidos, e sistematizada pela AEDAS, foi fundamental para que a construção dos projetos refletisse as necessidades dos grupos, bairros e comunidades atingidas.


Para ter acesso à lista de projetos enviados na Região 01, divididos por zonas, CLIQUE AQUI:

https://url.gratis/oHOqE


Para ter acesso a todos os projetos na íntegra, CLIQUE AQUI:

https://url.gratis/JGDjj


850 visualizações
  • WhatsApp Aedas
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram