Fatores agravadores do rompimento atingem grupos mais vulneráveis em Barra Longa

Após o rompimento da barragem da Samarco/Vale/BHP, toda a população do município de Barra Longa sofreu com os diferentes danos decorrentes do rompimento. Contudo, há grupos que historicamente são mais vulneráveis ou têm menos oportunidades de acessar direitos na nossa sociedade. É o caso de mulheres, negros, crianças, idosos, comunidades tradicionais, pessoa portadora de deficiência.


Estas pessoas, que já não alcançavam os seus direitos antes do crime, agora estão mais fragilizadas. Em estudos sobre desigualdade, os chamados marcadores sociais da diferença são utilizados para tentar diminuir a desigualdade entre grupos da sociedade. Pois não se consegue igualdade não é tratando todos da mesma forma, em alguns caos para compensar estruturas de discriminação é preciso tratar diferente.


Diversas leis foram criadas nesse sentido. No caso de graves violações de direitos humanos, essas violações não marcam apenas o antes, ou seja, essas pessoas não só estavam mais vulneráveis, marca também o durante, pois muitos desses grupos tem tratamento diferenciado na reparação. Por isso, no caso da valoração dos danos na Matriz dos atingidos, foram inseridos alguns fatores agravadores, de forma a tentar reparar as desigualdades históricas que são aprofundadas com o rompimento da barragem.




110 visualizações
  • WhatsApp Aedas
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram