Um Rolê de adolescentes com arte e escuta



“Obrigada por serem tão gentis”. “Adorei o rolê”. “Gostei muito. Adorei. Amei. Quero mais”. “Achei muito bom. Gostei demais. Oficinas muito boas e é isso, amei”. “Eu amei, espero que a gente se veja mais”. Estes foram alguns dos recadinhos deixados no mural de boas-vindas no final do VIII seminário temático “Rolê de adolescentes” realizado no sábado, 15 de fevereiro, pela Assessoria Técnica da AEDAS em Itatiaiuçu.


O Rolê de adolescentes teve o objetivo de escutar e conhecer os danos causados pelo acionamento do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM) para adolescentes das comunidades de Pinheiros, Lagoa das Flores e Vieiras. A escuta foi feita a partir da arte e cultura, com oficinas de Fotografia, Teatro, Rap, Música e Poesia.



Adolescentes colocaram a criatividade e os sentimentos para fora e fizeram música, tocaram percussão, recitaram poesia, cantaram rap, apresentaram uma cena de teatro falando sobre como se sentiram no dia 8 de fevereiro de 2019, quando foi acionado o Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM) da ArcelorMittal e ainda fizeram fotos sobre a comunidade de Pinheiros e como é a vida em Itatiaiuçu.


Para a adolescente de 17 anos, Sulamita Alexandre Diniz, de Pinheiros, o seminário foi um momento de expressar o que sentem e pensam mas de forma descontraída e usando a arte: “o seminário foi um momento bem legal para os jovens, tivemos oportunidade de expressar nossos pensamento e sentimento de uma forma divertida”. Sulamita participou da oficina de Poesia com a Poeta Nívea. “Eu gostei de cada detalhe, do início ao fim. Conversamos, ouvimos música, escrevemos. Foi tão bom que nem vimos o tempo passar”, contou Sulamita.



O seminário foi espaço de reflexão e troca. A adolescente de 17 anos, Kaylane Aparecida Mathias da Silva, de Itatiaiuçu gostou do seminário e disse que aprendeu coisas novas. “Achei o seminário legal. Fiz a oficina de música. Conheci instrumentos novos, a macumba por exemplo. Um instrumento de percussão. Aprendi sobre a origem do instrumento e como a cultura negra é vista de forma racista”. No rolê, adolescentes também puderam conhecer outras formas de fazer arte: “aprendi sobre a importância da música e da arte na vida das pessoas, a arte está em tudo. Achei interessante, o seminário trouxe coisas novas para agregar na vida dos jovens. Quero mais encontros de jovens”, finalizou Kaylane.


O Rolê de Adolescentes contou com a participação de algumas convidadas. Mari P veio de São João Del Rey para ministrar a oficina de Rap. De Belo Horizonte vieram Nivea Sabino para a oficina de Poesia e Pieta Poeta para a oficina de Percepção Musical. A oficina de Teatro ficou com Caena Rodrigues Conceição, psicóloga e assessora técnica da AEDAS e a oficina de Fotografia ficou a cargo de Anita Dias, jornalista e assessora técnica da AEDAS.


Grupo de Base para adolescentes


No final do Seminário, adolescentes e a assessoria técnica discutiram a criação de um Grupo de Base com jovens das comunidades de Pinheiros, Vieiras e Lagoa das Flores. Um espaço voltado para escutar, dialogar e trocar com jovens atingidos e atingidas pela PAEBM. Os encontros de grupo de base serão a cada 15 dias.



AEDAS - Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social

© 2017 -  Associação Estadual de Defesa Ambiental e Social

Rua Frei Caneca, 139, Bonfim - Belo Horizonte / MG - CEP: 31.210-530